PREFEITURA MEIO 1

CERCA DE 50 MULHERES TERMINAM CURSOS NA ÁREA DA ENGENHARIA DO PROJETO "A VOZ DELAS"

O projeto de extensão realizado pelo Centro Universitário Campo Real, em conjunto com a Prefeitura de Guarapuava, ofertou mais de 50 vagas para cursos em áreas da engenharia para mulheres.

Por Percival Júnior em 15/05/2024 às 15:23:48

Nesta terça-feira (14), ocorreu o encerramento dos minicursos do projeto de extensão "A Voz Delas", realizado pelo Centro Universitário Campo Real, em conjunto com a Prefeitura de Guarapuava, por meio da Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres (SPPM).

A chefe de Divisão de Cursos da SPPM, Adriele Tomacheski, estava presente, representando a secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Priscila Schran.

"Eu quero agradecer primeiramente a professora Jéssica e o professor Denner, que nos chamaram para fazer essa parceria. É uma área onde as mulheres ainda não conseguiram total acesso, então a gente ficou muito entusiasmado em fazer parte do projeto. Esperamos poder colaborar com outros projetos de extensão, para poder ampliar ainda mais o acesso ao conhecimento", comentou Adriele.

As aulas do programa foram ministradas por alunos dos cursos de engenharia da Campo Real. Os cursos oferecidos para as mulheres foram: Soldagem e Usinagem, Elementos de Máquinas, Seguranças no Trabalho, Automação Residencial e Elétrica Residencial. O principal objetivo do Projeto é proporcionar melhores condições para que mulheres realizem atividades e sejam capacitadas para atuar em áreas que, hoje, são dominadas por homens.

"Eu fiz o curso de elétrica residencial e foi muito bom, eu adorei. Me interessei em fazer as aulas para melhorar de vida, mudar a área de trabalho e ter mais possibilidades. Eu quero aprender também para praticar em casa também, fazer as coisas eu mesma", disse Diomar Tavares, 53 anos.

A procuradora da Mulher de Guarapuava, Bruna Spitzner, destacou a importância da educação para a quebra de ciclos de violência, dando à mulher maior independência.

"A gente vive em Guarapuava um momento que é realmente único para as políticas voltadas à vida das mulheres. Nós já estivemos em um mapa que não era de se orgulhar. Há cerca de 10 anos, estávamos entre as 36 cidades do Brasil que mais matam mulheres e hoje, nós estamos entre as 100 cidades do Brasil que mais contratam mulheres. Isso é possível por causa de ações como essa da parceria da Campo Real com a SPPM. Dar a possibilidade da mulher ser inserida no mercado de trabalho, capacitada, é uma das formas de lutar contra a violência", pontuou Bruna.

"Nós criamos esse projeto de extensão para diminuir a desigualdade nesse ramo, que é predominantemente masculino. Eu acompanhei os grupos e acompanhei os comentários de vocês e fico muito feliz de ter sido satisfatório para vocês. Desejo muito sucesso a todas e agradeço também aos nossos queridos alunos que fizeram um trabalho de excelência", expressou a coordenadora do curso de Engenharia Mecânica da Campo Real, Jéssica Hipólito de Vasconcelos.


Comunicar erro
ODONTOTOP

Comentários

PATOESTE 3